ARQUIVO.

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Gugu.

Antônio Augusto de Moraes Liberato nasceu em São Paulo, no dia 10 de abril de 1959.
Gugu começou a trabalhar na televisão aos 14 anos como assistente do programa do Silvio Santos, tendo sido contratado porque escrevia cartas ao apresentador dando sugestões de programas. Ele chegou a dirigir o Domingo no Parque e um de seus primeiros programas, em 1981, foi a Sessão Premiada. Em 1982, a pedido de Silvio Santos, Nelly Raymond criou o Viva a Noite, que no início era dividido em várias partes e tinha alguns apresentadores, ao longo do tempo Gugu ficou sozinho. Ele era também o editor do boletim Semana do Presidente, veiculado nos intervalos entre os quadros do Programa Silvio Santos.

A Globo estava atrás de alguém que pudesse ocupar o lugar deixado pelo Chacrinha, depois de sua morte. E devido o sucesso de Gugu, a emissora resolveu contratá-lo. Isso aconteceu em agosto de 1987, porém, no sábado de Carnaval de 1988, Silvio Santos foi pessoalmente à sala do Roberto Marinho, no jornal O Globo, pedir a liberação do apresentador para permanecer no SBT. O cenário do Gugu já estava pronto e ele já tinha gravado o piloto do programa. Mariete, que era a sua assistente no SBT foi junto para a Globo e lá ficou após o cancelamento do projeto. Ela integrou o elenco dos Trapalhões.

Na época, Silvio estava passando por um problema nas pregas vocais e iria se submeter a uma delicada cirurgia. Ele fez uma proposta milionária a Gugu, oferecendo grande parte da programação dominical. Para se ter uma ideia, o salário do apresentador aumentou em dez vezes, fora os ganhos com publicidade. Gugu estreou nos domingos do SBT em 17 de abril de 1988, apresentando o Passa ou Repassa e Cidade Contra Cidade. Ele também dividiu com Silvio Santos a apresentação do Roletrando. Em 30 de outubro do mesmo ano estreou o quadro TV Animal. Foram vários os programas que Gugu apresentou aos domingos, como o Corrida Maluca, Programa de Vídeos, Big Domingo e Domingugu, que aliás, esse seria o nome de seu programa na Globo.

Mesmo apresentando parte da programação dominical, Gugu manteve-se à frente do Viva a Noite nas noites de sábado, que passou pela sua melhor fase. O programa era uma ótima vitrine para vários artistas e muitos, de outras emissoras, passavam por lá, como as Paquitas e os Paquitos da Globo, a Angélica e os atores das novelas da Manchete. Nessa fase Gugu virou revista em quadrinhos e lançou alguns álbuns com canções de sucesso, como o Baile dos Passarinhos. Outra canção que fez sucesso e entrou para a sua discografia foi a Dança da Galinha Azul. Um merchandising do caldo de galinha Maggi. Em 1991 estreou o programa, só musical, Sabadão Sertanejo, que antecedia o Viva a Noite, e ocupou todo o horário a partir de 1992 quando o Viva a Noite saiu do ar. 

Em 1993, Gugu estreou o Domingo Legal, nas tardes de domingo onde ficou até junho de 2009. Durante um bom tempo Gugu foi um incômodo para o Faustão. O Domingo Legal atingia altos índices de audiência com as brincadeiras que o apresentador fazia no palco entre os artistas e de interação com o público, via telefone. Era uma versão vespertina do Viva a Noite. Um dos sucessos e polêmicas do programa era a banheira do Gugu, um quadro em que moças e rapazes seminus lutavam para pegar sabonetes em uma banheira. Aliás, o apresentador sempre explorou a sensualidade para atrair telespectadores, inclusive com os homens. A Helen Ganzarolli, uma das suas assistentes de palco mais famosas, no período do Domingo Legal, foi uma participante de um quadro para lá de ousado no tempo do Viva a Noite.

Gugu sempre soube explorar as situações que favoreciam a audiência de seu programa e em algumas ocasiões pagou um alto preço por isso. Por exemplo, em 2001 ele perdeu a amizade que cultivava há anos com Xuxa, por ter explorado de forma sensacionalista o incêndio no estúdio do Xuxa Park, que resultou no fim do programa. Isso explica porque agora eles trabalham na mesma emissora e não se comunicam. E em 2003 ele apresentou uma entrevista falsa com bandidos do PCC, que lhe custou uma investigação policial, alguns processos e até a suspensão de seu programa por uma semana. A credibilidade do apresentador, do programa e da emissora ficou arranhada e ele perdeu anunciantes e telespectadores.

Em junho de 2009 Gugu trocou o SBT pela Record. O Domingo Legal já estava muito diferente do que foi anos atrás e o apresentador se demonstrava desmotivado. As especulações na época é que o SBT passava por uma fase de reajuste devido a dificuldades financeiras e queria reduzir o salário de Gugu. Ele estreou o Programa do Gugu na Record no dia 30 de agosto de 2009. Na ocasião, perdeu para o Silvio Santos no IBOPE, teve alguns erros técnicos e errou o nome do programa. A relação do Gugu com a Record foi meio conturbada, já deu para entender que o sucesso de um programa não está exclusivamente no apresentador, e sim no formato do programa e também na relação da emissora com os telespectadores. Na Record, Gugu não conseguiu os mesmos índices de audiência que tinha no SBT e deixou a emissora em junho de 2013. Dois anos depois, ele reestreou o Programa do Gugu, à noite, durante a semana.

No período que esteve no SBT Gugu participou de alguns filmes. Com os Trapalhões ele atuou em Os Fantasmas Trapalhões de 1987, O Casamento dos Trapalhões de 1988, Os Trapalhões na Terra dos Monstros em 1989, Uma Escola Atrapalhada em 1990 e O Noviço Rebelde em 1997. Atuou também com Xuxa no filme Duendes, em 2001. E também lançou alguns álbuns musicais. Foram 4 compactos. 

Em 1983 com Docinho Docinho e Vamos Sonhar. Em 1984 com Baile dos Passarinhos, do Balão Mágico, e Bugaloo Da-Da. Em 1985 com Fio Dental e Marcha da Bicharada. Em 1989 com A Dança da Galinha Azul e Pega o Meu Peru. Em 1986 o primeiro LP, Viva a Música, dentre as músicas estava novamente o Baile dos Passarinhos e Bota Talquinho. A partir de 1989 ele começou a lançar algumas coletâneas. O primeiro foi de artistas que passaram pelo Viva a Noite, entre eles a Angélica. Em 1990 foi lançado a segunda coletânea do Viva a Noite com a música da Galinha Azul. Em 1991 foi Bailão Sertanejo. E em 1992 Bailão Sertanejo 2. A partir de 1994 ele começou a lançar álbuns para crianças. O primeiro tinha a capa em 3D, com a música Pintinho Amarelinho. Em 1996 ele lançou o Parque do Gugu com a participação de Xuxa na música Xalada de Beijos. Em 1998, aproveitando a onda religiosa pentecostal, Gugu lançou o cd Cantando Com Você, com participação de Padre Marcelo Rossi. Em 2002, a moda do Xuxa Só Para Baixinhos, foi lançado o Gugu Para Crianças com CD e VHS. Mais tarde foi relançado em versão DVD.

Seguindo os passos de Silvio Santos, Gugu já tentou ter o seu próprio canal de televisão. Em 1997 ele se associou a empresários de Cuiabá (Mato Grosso) para formar uma rede de televisão. Ele teve 49% da TV Pantanal, mas a concessão do canal chegou a ser anulada em fevereiro de 2007 e após uma longa disputa judicial ele conseguiu ter de volta. Pelos planos do apresentador, a emissora se tornaria um canal de notícias, segundo os moldes da emissora americana Cable News Network (CNN). Um mês após reaver a concessão da Pantanal Som e Imagem, Gugu fechou um acordo de cessão dos estúdios da produtora GGP para a produção paulista da programação da Rede JB (antiga CNT). É nessa produtora que ele transmite o seu programa para a Record.

Em 1984, com o sucesso do grupo Menudo, Gugu lançou o grupo Dominó, depois o Banana Split e o Polegar, além de Marcelo Augusto.
Antes de Faustão assinar com a Globo, Gugu participou do seu programa Perdidos na Noite, na Band. 

Nenhum comentário: