ARQUIVO.

sábado, 8 de julho de 2017

Rouge.

Em 2002, o STB exibiu o reality show Popstars, um programa da Disney Channel, que acompanhou a formação de um grupo feminino de música pop. Milhares de garotas, entre 18 e 25 anos, se inscreveram para fazer audições com o objetivo de ser uma popstar.
Ao longo de 20 episódios, Rick Bonadio, Alexandre Schiavo, Iara Negrete, Ivan Santos e Liminha, avaliaram as meninas que passaram por sucessivos testes eliminatórios, como afinação, ritmo, desenvoltura em frente às câmeras, carisma e talento para a dança.

6 mil foram selecionadas para a primeira fase eliminatória no sambódromo de São Paulo onde fizeram avaliação de canto.
2 mil foram selecionadas para a segunda fase.
E após 5 fases eliminatórias, apenas 8 garotas foram classificadas para a etapa final.
Depois da fase eliminatória, o girl group brasileiro foi finalmente formado pelas 5 garotas restantes.

Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils, Luciana Andrade e Patrícia Lissah escolheram o nome para o grupo, Rouge.
A escolha se deu porque a palavra tem cinco letras, equivalente o número das integrantes do grupo, e também porque em francês significa vermelho, uma cor associada à sensualidade e é pop!

O primeiro álbum do grupo, lançado no mesmo ano, vendeu mais de 2 milhões de cópias. A primeira canção, Não Dá pra Resistir, era a mesma que as meninas ensaiaram e apresentaram repetidas vezes no programa.
Mas o hit mais forte foi Ragatanga, uma versão a música Aserejé do grupo espanhol, Las Ketchup.
O grupo Rouge se tornou um grande fenômeno e as meninas estavam presentes em vários programas de tv, além de protagonizar campanhas publicitárias e terem o nome do grupo licenciado para produtos.

Com o sucesso do Rouge, em 2003, a mesma produtora argentina, RGB Entertainment, promoveu a formação do grupo masculino que nos mesmos moldes selecionou Filipe Duarte, Matheus Herriez, André Marinho, Jhean Marcell e Oscar Tintell, que nomearam o quinteto de Br’Oz.
As meninas do Rouge participaram na música Por Amor, do álbum de estreia dos garotos e lançaram no mesmo ano, o segundo álbum, C'est La Vie, que vendeu aproximadamente 900 mil cópias, com a canção Brilha la Luna como carro chefe.
Teve ainda, Um Anjo Veio me Falar, que foi muito executada nas rádios e tvs. 

Em 2003 as meninas participaram do filme Abracadabra, de Xuxa, e no mesmo ano surgiu um boato de que Luciana estava descontente e deixaria o grupo. Inicialmente a informação foi negada pela própria cantora, mas depois de um tempo, em fevereiro de 2004, ela realmente se afastou. Os boatos eram de que seu descontentamento se deu pela exploração dos empresários que as remuneravam muito aquém do que o grupo rendia, e que ela queria fazer outro tipo de música.

Em 2004, as quatro meninas lançaram o terceiro álbum com a canção Blá Blá Blá.
Os meninos do Br’Oz lançaram o segundo álbum intitulado Segundo Ato com a canção Vem Pra Minha Vida.

Em 2005, o Rouge participou do filme Eliana e o Segredo dos Golfinhos e da novela Floribela, na Band. Lançou, também, o quarto álbum Mil e Uma Noites, com 6 músicas inéditas – Me Leva Contigo, Vem Habib, Mais Uma da Lista, Cidade Triste, O Amor é Ilusão e Onde Está o Amor – além da regravação de Um Anjo Veio Me Falar e outras 7 que foram bem executadas nos álbuns anteriores.
Em junho desse ano o grupo Br’Oz anunciou o fim do grupo e em dezembro Rouge também chegou ao fim. O contrato com a Sony Music expirou e não foi renovado.

Por onde anda.
Karin atuou em musicais, inclusive no Mudança de Hábito. Atuou na série Sexo e as Nega, na Globo, além de novelas na Globo e SBT.
Patricia protagonizou vários musicais no teatro e gravou, também, canções de estúdio.
Aline é formada em artes cênicas, atuou em musicais no teatro e entre os seus projetos lançados está um álbum de pagode.
Fantine lançou a banda Thó, mas depois se mudou para Holanda. Lá, em 2013, participou do The Voice com a finalidade de divulgar o seu trabalho, já que estava cantando em bares e tinha acabado de se separar do esposo.
Luciana ficou um tempo sem cantar, depois participou da gravação do cd de alguns artistas, fez um musical e voltou a compor com a finalidade de gravar e fazer show.

André foi repórter de tv e depois resolveu cantar em carreira solo. Ele também escreveu um livro.
Filipe, desde 2006, é vocalista do grupo Os Travessos.
Jhean se tornou vocalista da banda Capital Jones, e paralelamente desenvolveu planejamentos e estratégia digital. Ele estudou marketing.
Matheus fez musicais, tornou-se vocalista da banda de rock Monk e paralelamente faz apresentações solo.
Oscar foi vocalista do grupo de pagode Disfarce e continua atuando com cantor.

Curiosidades.
Popstars foi criado na Argentina. Lá, o grupo de meninas se chamou Bandana e o dos garotos, Mambrú.

O grupo Rouge vendeu cerca de 6 milhões de discos e se tornou o grupo feminino mais bem sucedido do Brasil.
As meninas fizeram turnês na América Latina, Europa e África. 

Em 2013 as meninas, com exceção de Luciana, gravaram algumas canções para o programa Fábrica de Estrelas do canal MultiShow e chegaram a anunciar o retorno para uma turnê especial, o que não aconteceu devido a burocracia que as impediram de usar o nome do grupo e as canções antigas.

Em 2016, os rapazes do Br’Oz se reuniram e lançaram uma canção inédita, Foi Melhor Assim.

Fantine disse que as meninas foram exploradas traumaticamente, mas que as 4 resistentes firmaram um forte laço de amizade.

A canção Ragatanga, gerou polêmica entre os religiosos que alegavam que a letra, que não diz nada, era um mantra que invocava o demônio. A música deixou de ser executada em alguns rádios no México e foi proibida em algumas escolas no Brasil.

Uma característica dos grupos, Rouge e Br’Oz, eram as mudanças de visual em cada ano. Todos passavam por uma drástica transformação para cada álbum lançado.

Nas últimas eliminatórias do Popstars, Shakira participou de um episódio e as meninas mostraram para ela uma versão da música Underneath Your Clothes, Você Me Roubou.
Anos depois, elas revelaram que a cantora chegou a convidá-las para fazer backing em seus shows.

Nenhum comentário: