ARQUIVO.

sexta-feira, 31 de março de 2017

Golpe militar completa 53 anos, hoje.

Dia, dos mais sombrios, para a Democracia brasileira:
Ditadura militar no Brasil foi marcada pela repressão
Golpe de 1964 se sustentou por tortura, desaparecimentos, cassações e supressão das liberdades civis


A tortura e o desaparecimento de opositores são considerados as marcas mais fortes dos 21 anos de ditadura militar no Brasil. Autoritário, violento e nacionalista, o regime militar, instalado no país entre 31 de março de 1964 e 15 de março de 1985, é considerado uma das páginas mais difíceis da história brasileira.


Implantado quando as Forças Armadas derrubaram o governo do presidente eleito João Goulart, há exatos 50 anos, o regime de exceção só terminou quando José Sarney assumiu o cargo de presidente em 1985. Jango foi deposto pelos militares com apoio de setores da sociedade, que temiam que ele desse um golpe de esquerda. Os militares prometiam entregar logo o poder aos civis, mas o país viveu uma ditadura das mais cruéis da América Latina.


Por Emir Campagnaro.

Nenhum comentário: