ARQUIVO.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Simpatia e humildade fazem diferença.

Revendo algumas notícias do mês de outubro (2016) dá para fazer um balanço do quanto a simpatia e a humildade influenciam na carreira de um artista. Vamos as análises.
Madonna não é um bom exemplo de simpatia, nem de humildade. Aliás, para ela falta bom senso também. Em plena campanha eleitoral para presidente nos EUA, durante um show de comédia stand-up, a cantora  disse que fará sexo oral em quem votar na Hillary Clinton. É uma fala bem típica de sua trajetória, mas eu prefiro que suas provocações sejam mais políticas.
No Brasil, a falta de bom senso afetou o agora apresentador Fábio Porchat. Ele fez algumas brincadeiras grosseiras com Rita Cadilac, mas diferente de seu concorrente no IBOPE do SBT, ele se retratou. Saiu-se bem.
Gretchen é a nova sensação do Youtube, ela criou um canal e tem postado muitos vídeos mostrando o seu cotidiano, nada glamouroso, que em pouco tempo acumulam milhares de visualizações. Mas, o histórico dela é de interromper qualquer coisa, desde uma entrevista a um show, logo, o canal pode cair no ostracismo em breve. Espero que não.
E Mara Maravilha voltou ao SBT depois de 22 anos fora. Ela foi convidada a integrar o programa Fofocando, logo ela que rendeu bons assuntos em programas do gênero.
E Anitta, assim como Paula Fernades, cantou com Andrea Bocelli. A diferença entre as duas é que a primeira, que ainda sofre preconceitos pelo seu gênero musical, mandou bem. Já a segunda, passou carão por não conseguir atingir as notas mais altas e ser deixada no palco pela cantora Maria Aleida, que interpretaria os trechos mais altos, mas alegou ter tido dores na garganta.
Depois dos comentários, Paula Fernandes disse que é perseguida, mas o fato é que a sua falta de simpatia provoca reações negativas nas pessoas, ela tem tido shows cancelados por falta de público. Outra que está passando pela situação é Claudia Leitte, que além dos shows cancelados terá que devolver quase 1 milhão e 300 mil para os cofres públicos. O dinheiro foi captado pela Lei Ruanet para a produção de shows, mas as contas foram recusadas.
E, por fim, um conflito de opiniões aconteceu entre os fãs de Wagner Moura e Sergio Moro por culpa de Rafinha Bastos. O ator recusou o convite para interpretar o juiz, no cinema, e o humorista tentou fazer piada publicando a justificativa de Wagner, dizendo que ele não interpreta mau caráter. A brincadeira foi compartilhada como verdade. Rodrigo Lombardi também declinou do convite.

Nenhum comentário: